segunda-feira, novembro 17, 2008

Amigos


Há amigos que se vêem e que se vão
Outros que se chegam e se que se ficam…

...mesmo sendo virtuais...
...quais são mesmo os reais??

Emmanuel Henrique
17/10/2008


Às vezes o estilo da poesia vai mudar. Apelarei agora para a arte. Fazer poesia concreta. Aprendi com o Paulo Leminski.
Esse post é para os amigos. Todos, em especial o Lukas. A comunidade tem posts que mostram o porque, não preciso dizer aqui. Aos que não participam da comunidade, só tenho a dizer que encontramos pessoas muito especiais em nossa existência, às vezes até ao acaso. Como pode alguém ser longe e ficar perto, ou ser perto e ir pra dentro sem poder? Só o coração explica...
Vejam o vídeo tá?? é do MPB-4. Só conheço essa música... ¬¬" Mas vale a pena por todas. Ainda que não gostem do estilo, vejam a letra, logo abaixo.

video


- Salve!
- Como é que vai?
- Amigo, há quanto tempo!
- Um ano ou mais...
- Posso sentar um pouco?
- Faça o favor
- A vida é um dilema
- Nem sempre vale a pena...
- Pô...
- O que é que há?
- Rosa acabou comigo
- Meu Deus, por quê?
- Nem Deus sabe o motivo
- Deus é bom
- Mas não foi bom pra mim
- Todo amor um dia chega ao fim
- Triste
- É sempre assim
- Eu desejava um trago
- Garçom, mais dois
- Não sei quando eu lhe pago
- Se vê depois
- Estou desempregado
- Você está mais velho
- É
- Vida ruim
- Você está bem disposto
- Também sofri
- Mas não se vê no rosto
- Pode ser...
- Você foi mais feliz
- Dei mais sorte com a Beatriz
- Pois é
- Vivo bem
- Pra frente é que se anda
- Você se lembra dela?
- Não
- Lhe apresentei
- Minha memória é fogo!
- E o l'argent?
- Defendo algum no jogo
- E amanhã?
- Que bom se eu morresse!
- Prá quê, rapaz?
- Talvez Rosa sofresse
- Vá atrás!
- Na morte a gente esquece
- Mas no amor agente fica em paz
- Adeus
- Toma mais um
- Já amolei bastante
- De jeito algum!
- Muito obrigado, amigo
- Não tem de quê
- Por você ter me ouvido
- Amigo é prá essas coisas
- Tá...
- Tome um cabral
- Sua amizade basta
- Pode faltar
- O apreço não tem preço, eu vivo ao Deus dará.

7 comentários:

Renato disse...

Oi Emmanuel!!
Adorei o poema, queria ter o dom de dizer tantas coisas em poucas palavras como vc fez. Parabéns!!

Um grande abço!!!

ρι disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
ρoësis disse...

Vlw Renato!

fiquei com medo... rsrsr
Nunca havia exposto nada assim curto e complexo. Tinha medo de não ser compreendido ou desprezado. rsr

vlw kra! Assim posso ver q deu pra entender direitinho. =]

Lilian disse...

Oi Emmanuel.
Amei a postagem pra variar.
rs
Muito bom mesmo!!
Como eu disse uma vez lá num post na comu:amigos virtuais são reais,kilômetros nada representam quando a ligação das almas é mais forte.
Gosto muito de todos vcs na comu,estimo-os demais todos!!
Beijosss!
E viva a poesia concreta \o/
E viva P.Leminski \o/
;D

Luiza disse...

Lindo o poema meu amigo fofo...mas imagina q eu me sentiria ofendida de vc falar dos Curitibanos...pelo menos não dessa maneira que vc falou né? Quem sabe um dia eu te leve para conhecer a pedreira, o que vc acha?
Bjs

ρoësis disse...

conhecer a pedreira seria showww!!

qm sabe né Lu?
rsrs

ρoësis disse...

Viva a poesia concreta Lilian!!

\o/