sábado, novembro 29, 2008

Ao anjo que acorda


à lucas nietzel, um exemplo de fênix. para este grande homem um poema, um soneto torto dos que eu faço. sem maestria, mas com sentimento.



Ao anjo que acorda

Dores invadiram a alma bela,
Então lhe doaram tudo aquilo…
Ele retorna para sua cela
Para depois voltar mais tranqüilo.

E este amigo a Deus apela
Para não poder dar nenhum cochilo
E assim ver o acordar daquela
Chama, ainda cheia de vacilo.

Prometeu: Nós nos veremos de novo!
E muito logo a luz clareou;
E nossa alegria deu um renovo.

O belo anjo a nós retornou:
E ele voltou, e ao sol se pôs…
É vencedor, hoje e sempre pois!!


Emmanuel Henrique Souza Rodrigues
30/11/2008

3 comentários:

Renato disse...

Nossa quanto sentimeto em palavras tão maravilhosas para designar uma vdd amizade. Parabéns!!
Um grande abço!

Lucas Nietzel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Diogo Bogéa disse...

Muito bom!