segunda-feira, outubro 20, 2008

Never Liberty...




Never Liberty...

In my room I see myself in mirror.
I tried to be free forever,
But only that I obtained is in the floor,
The pain with the prison together.

My life is my own chain.
I wait that a day I can do a thing
That will make me free of the pain,
Me and more something.

Not be glad for my hearth fill!
Yes, I flied away,
But I’m in chains still
And can’t go in my way…

I’ll never be free darling…
No, I never will be…


-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x


Nunca Liberdade...

No meu quarto eu me olho no espelho.
Eu tentei ser livre para sempre,
Mass só o que eu consegui foi no chão
A dor juntamente com a prisão

Minha vida é minha própria cadeia
Eu espero que um dia eu possa fazer algo
Que me fará livre da dor
De mim e de algo mais

Não se alegre por meu coração cheio!
Sim, eu voei,
Mas estou nas correntes ainda
E não posso ir em meu caminho

Eu nunca serei livre meu bem...
Não, eu nunca o serei...


Desculpa os erros... Foi meu primeiro poema que não é em português.

4 comentários:

Lucas Nietzel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lita figueiredo disse...

Sim, ele é triste, mas é bonito tbm! Quanto a ser livre, amigo, existirá no mundo alguém livre? Acredito que seja como a felicidade, às vezes conseguimos tê-la conosco, mas não o tempo inteiro. Assim é a liberdade, algo que às vezes sentimos, mas que não conseguimos segurar. Gostei muito do poema. Parabéns!

pi disse...

Vlw Lucas! e vlw pelo elogio. Achei q tinha feito algumas "abominações gramaticas absurdas" com esse meu ingles de ensino médio. rsrsrs

Vlw!

pi disse...

é Lita. Concordo...

A felicidade não existe lita, não mesmo. Pelo menos não por completo, pq está sempre em construção!

Volte sempre!